Transformar a educação não é uma tarefa fácil e requer um desenvolvimento constante da Pedagogia e de diferentes métodos de ensino. Quando alinhada ao comprometimento e a disciplina, a Pedagogia é um fantástico agente transformador da sociedade.

Abaixo selecionamos 6 filmes que mostram o poder transformador da educação para você se inspirar:

1. Nenhum a Menos (1999)

Disponível  na íntegra no YouTube.

O filme se passa em uma zona rural da China, onde as condições de vida são precárias.  Quando o professor da escola é obrigado a se ausentar para visitar sua mãe doente e o prefeito da cidade não consegue encontrar um substituto, cabe a jovem Wei Minzhi, de apenas 13 anos, assumir o cargo de professora da escola. Antes de partir em viagem, entretanto, o professor lhe passa uma importante e árdua missão: não deixar nenhum aluno sair da escola.

Quando o pequeno Zhang Huike tem que largar a escola para procurar trabalho na cidade, Minzhi, determinada a cumprir o pedido do seu professor, embarca em uma jornada atrás de Huike para trazê-lo de volta à escola.

 

2. Quanto sinto que já sei (2014)

Disponível  na íntegra no YouTube.

 

“Quando sinto que já sei” é um documentário brasileiro que registra práticas inovadoras na educação brasileira. O filme faz uma reflexão sobre o ensino convencional e traz 10 alternativas adotadas em escolas de 7 cidades brasileiras com o objetivo de mostrar que transformar a educação é sim possível. São histórias inspiradoras de escolas que têm por princípio o respeito pela individualidade de cada aluno e procuram trabalhar com as suas multipontencialidades.

3. Como estrelas na terra, toda criança é especial (2007)

Disponível na íntegra no YouTube.

“Como estrelas na terra – Toda criança é especial” é um filme que traz uma excelente reflexão sobre o papel do educador. O filme conta a história de Ishaan Awasthi, de 9 anos, que já repetiu uma vez o terceiro ano e corre o risco de repetir novamente. Acontece que Ishaan sofre de dislexia, não conseguindo acompanhar as aulas nem focar sua atenção. A vida de Ishaan muda quando um professor substituto de artes percebe que há algo de errado e identifica o garoto como sendo disléxico. A partir daí o professor desenvolve um plano para ajudar o desempenho escolar de Ishaan, devolver a sua autoestima e integrá-lo à classe.

4. Escritores da Liberdade (2007)

Disponível na íntegra na Netflix.

Baseada em uma história real, “Escritores da Liberdade” é a comovente história da professora Erin Gruwell, que assume um cargo de educadora em uma escola periférica dos Estados Unidos, corrompida pela violência e agressividade.  Os alunos se mostram rebeldes e sem vontade de aprender em meio a conflitos raciais dentro do ambiente de sala de aula. A professora então inicia um projeto de leitura e escrita, e, inspirado por “O diário de Anne Frank”, estimula os alunos a escreverem o seu próprio diário. Aos poucos, os alunos vão retomando a confiança em si mesmos, aceitando mais o conhecimento, e reconhecendo valores como a tolerância e o respeito ao próximo.

5. A Onda (2008)

Disponível na íntegra no YouTube.

“A Onda” é outro filme para fazer uma reflexão sobre formação e o papel do professor no sistema educacional e na sociedade. Talvez um dos filmes mais “pesados” dessa lista, “A Onda” é baseada em um experimento real chamado A Terceira Onda, realizado pelo professor de história Ron Jones em Palo Alto, nos Estados Unidos. No filme, um professor fica responsável por lecionar aulas sobre autocracia para uma turma de ensino médio. Para conseguir a atenção e o interesse dos alunos, o professor propõe um experimento que explique na prática os mecanismos do fascismo e da ditadura. Porém, esse experimento vai além dos limites e acaba desencadeando consequências inesperadas.

6. O Sorriso de Mona Lisa (2003)

Disponível na íntegra no YouTube.

“O Sorriso de Mona Lisa” é um filme que fala sobre expansão de novos conhecimentos. No filme, a recém-formada Katherine Watson é contratada para lecionar História da Arte na Wellesley College, uma escola só para mulheres tradicionalista, onde após a formação, as mulheres se tornavam em esposas cultas e mães responsáveis. Não demora até que Watson comece a confrontar os valores conservadores da instituição e a mostrar às suas alunas, de famílias tradicionais, que elas podem querer ser mais do que apenas esposas e mães no futuro, assumindo uma identidade cultural própria.

E você, quais filmes você assistiu e que achou importante do ponto de vista educacional?
Conte para gente!